segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Esses dias...

Faz dias que nada penso, nada escrevo, nada prometo... culpa do Manoel de Barros, poeta e anjo, que me ensinou a voltar o ouvido para os conversamentos das pedras, os olhos para a anoitecência das mariposas e a alma para a poesia pantaneira das ignorãças.

5 comentários:

Alexandre Alves Neto disse...

Lulih, tua espera pela chuva é bem inspirada. Queria ser tocado pela poesia de tal forma que adquirisse um pouco da tua delicadeza.

Impressoes de Fevereiro disse...

Assim como você também esperamos a chuva cair.
Chegarão chuvas suaves... (ora, onde foi que eu já ouvi isso antes !)

Há um novo post, no Novas Impressões. Não é tão novo assim...é do tempo onde Maria escrevia o No Meio do Salão.
Tirei do bolso, acrescentei coisas que faltavam. Visita-me então, se tiveres tempo e vontade.

Grande abraço, e esperamos o prazer da próxima contradança.

Z.

Madame Poison disse...

É...tem dias que me sinto tão assim...

Sunshine disse...

Boas chuvas pra ti!

Fábio Luis Neves disse...

Carambaaa, o Manoel de Barros tem feito exatamente o mesmo comigo Lulih!
Aguarde que terá um texto sobre a poesia dele no meu blog...
Beijos querida!