terça-feira, 28 de agosto de 2007

Um japiim

Júlia é uma menina cheia de idéias. Joga a bicicleta para um lado e se deita comigo na rede, onde também está recostado Rubem Braga. Ficamos em silêncio, os três, enquanto o vento verga as folhagens e as nuvens vêm marchando lentas em nossa direção.
_ Olha, mãe, aquele passarinho...
Há um japiim silencioso na jaqueira.
_ Por que ele tá quieto?
_ A jaqueira deve ter contado pra ele que descascaram seu tronco e ela vai morrer.
_ Passarinho gosta de árvore, né?
_ É...
_ ...
_ Sabe o nome dele?
_ Japirinho!
_ Japiim, meu amor, é japiim.
Mas Japirinho é tão belo fluindo de sua boquinha alegre, que me arrependo da correção.
_ Ah...
_ Aquele outro ali é o bem-te-vi.
_ Mãe, o bem-te-vi fala bem-te-vi. E o japirinho, o que que fala?
_ Ele imita os outros passarinhos. Vários outros.
_ Eu queria ser passarinho...
_ E eu queria ser garça.
_ Pra gente ir bem lá em cima ver os aviões, a floresta, as nuvens...
E continua desfiando a lista de coisas que poderia fazer se fosse passarinho. Depois pula sobre a bicicleta e ensaia seu vôo pelo quintal. Eu e Rubem Braga ficamos na rede para sempre. O japiim continua na árvore, e pelo seu jeitinho vergado, deve estar pensando na vida e na morte.

4 comentários:

Maria disse...

Mar que coisa mar punitinha!

Fiquei morrendo de saudade. Amo vocês. Beijos...

Impressoes de Fevereiro disse...

Lovely Rita meter maid
nothing can come between us
When it gets dark I tow your heart away

Standing by a parking meter
when I caught a glimpse of Rita
Filling in a ticket in her little white book
In a cap she looked much older
And the bag across her shoulder
Made her look a little like a military man

Lovely Rita meter maid
may I inquire discreetly
When are you free to take some tea with me

Took her out and tried to win her
had a laugh and over dinner
Told her I would really like to see her again
Got the bill and Rita paid it
Took her home and nearly made it
Sitting on a sofa with a sister or two

Lovely Rita meter maid
where would I be without you
give us a wink and make me think of you

Lovely meter maid
Rita meter maid
oh, Lovely Rita meter, meter maid

(Não sei exatamente o porquê, mas esse post me inspirou ouvir... Lennon and McCartney ! E segue a letra da inspiração, "Lovely Rita". Abraço carinhoso, Caio (que Maria costuma chamar de Z.))

Aroldo Pedrosa disse...

A palavra escrita da Luli tem sabor - e é uma delícia! - como a chuva que não pára de cair naquele lugar que é só dela, e tem gotas tão lindas (como na famosa canção do Mautner) que até dá vontade comê-las...

Fábio Luis disse...

Gostei muito da simplicidade deste. Às vezes o que falta para conseguirmos escrever um texto diferente de nossos anteriores, ou simplesmente para escrever um novo é a falta de objetividade e simplicidade. O que não quer dizer que textos mais subjetivos e redondos não sejam bons, não é isso, apenas que às vezes o que funciona é a simplicidade. E esse texto mostra bem isso, muito simples e belo, mas nunca inferior aos outros, ele se soma aos anteriores e compõe com eles a Beleza do seu Blog!